Teste de paternidade é altamente preciso e confiável. A demanda para este teste está crescendo e existem vários meios e testes diferentes disponíveis para determinar uma paternidade. No entanto, a precisão do teste pode ser comprometida, se o resultado de um teste de laboratório falhar, sendo isto inteiramente impossível se não houver fraude no teste de paternidade.

Como um teste de paternidade é feito?

Para entender como fraudadores conseguem enganar em um teste de paternidade, devemos em primeiro lugar, entender como é feito um teste de paternidade. As maiorias dos testes DNA são feitos em casa. Isto significa que para uma empresa realizar os devidos testes pertinentes a um cliente, será enviado um kit coleta contendo cotonetes (swabs orais), sendo o próprio cliente o responsável por recolher seu próprio DNA por simples fricção dos cotonetes na boca (o manual de uso dos cotonetes vai anexado ao produto). Depois de ter terminado a coleta, esta amostra de DNA você será enviada de volta para análise laboratorial.

Como é feita uma fraude em um teste de paternidade

Fraudadores são conhecidos por usar algumas formas básicas de trapaças, sendo as principais:

  • Podem envolver alguém que não tem vinculo com o teste a participar para submeter amostras de DNA em seu nome;
  • Usam o cotonete em um animal, em vez de usar os cotonetes em si mesmo, por engano ou proposital, ou por não seguir as instruções de uso com precisão;
  • Tentam mudar os cotonetes e, assim, por exemplo, um participante do teste pode colocar cotonetes de uso alheio no lugar do correto.

Como evitar em caso de suspeita?

Caso haja suspeita de que alguém esteja enganando em um teste de paternidade, há certas precauções que podem ser tomadas. Por exemplo, todos os participantes do teste se encontrar e juntos tirar as amostras de DNA na presença um do outro. Com este ato todos os envolvidos tornam-se uma testemunha uns aos outros e seria difícil para qualquer um fraudar em qualquer um dos exemplos citados acima.

Em caso dos participantes viverem em diferentes localizações geográficas, realizar a coleta das amostras em conjunto fica complicado, pois pode ser difícil para os envolvidos se encontrarem. Há casos ainda mais complicados se vivem em diferentes países. Neste caso, se há fortemente a dúvida sobre a integridade de um participante do teste e o sentimento de desconfiança permanecer, deve-se exigir um teste de paternidade legal. No caso deste teste, todas as amostras de DNA serão recolhidas e auditadas na presença de um terceiro que seja independente e não possua vinculo com os envolvidos, esta pessoa é responsável pela coleta das amostras de DNA e confirmação da veracidade de onde essas amostras vieram.

Testes de paternidade legal envolvem custos adicionais. Geralmente, é incomum para as pessoas fraudar um teste de paternidade. Para entender mais sobre como fraudar e como esta fraude é detectada leia a parte II deste artigo.