Teste de paternidade pré-natal permite determinar a paternidade antes do nascimento de uma criança e é um meio conclusivo na determinação da paternidade. Em caso de não desejo de espera até o nascimento da criança para a realização do teste, é o teste pré-natal durante a gravidez o que será feito. Dependendo do estágio da gravidez, procedimentos diferentes de amostragem são necessários. O custo de um exame pré-natal de paternidade envolve normalmente o custo da análise laboratorial e o custo da extração da amostra por um Ob-Gy.

Quão preciso é um teste pré-natal de DNA?

Um teste pré-natal de DNA não é menos preciso que um teste de paternidade padrão feito após o nascimento da criança. Como em um teste de paternidade padrão, a inclusão da amostra da mãe DNA ajudará a fornecer resultados mais precisos. Tendo o DNA da mãe fornecido, permitirá os analistas eliminar claramente a parte da herança genética dela com a criança, assim, trabalhando apenas com os perfis de DNA do suposto pai e filho. Se o pai testado alegado for o pai biológico da criança, o teste pré-natal vai mostrar uma probabilidade de paternidade superior a 99,99%. Inversamente, se o suposto pai não é o pai biológico da criança, a probabilidade de paternidade será de 0%.

Como são coletadas as amostras de DNA em teste pré-natal?

No teste pré-natal é envolvido um método invasivo de coleta de amostras e isso pode envolver um de dois procedimentos possíveis. Estes dois métodos podem ser usados tanto para testes de paternidade e exame genético pré-natal.

CVS, ou biópsia de vilo corial: trata-se da entrada no útero da mulher e pode ser feito de duas maneiras: ou transcervical (através da vagina) ou transabdominal (através da parede abdominal). O obstetra ou ginecologista entrará no útero guiado pelo ultra-som. Uma vez que a parede da placenta é atingida, uma amostra de DNA pode ser retirada (a placenta é a parede fina que envolve o feto).

Quando pode ser realizado CVS?

Biópsia de vilo corial ocorre entre 10-12 semanas após o último ciclo menstrual. Este teste de paternidade pré-natal traz certos riscos, principalmente o risco de abortar, que se encontra entre 0,5 e 1%. O ponto de penetração venosa também pode ser uma área que pode desenvolver infecção e após isso, em casos raros, pode haver vazamento do líquido amniótico.

Amniocentese: este teste envolve a retirada de cerca de 20ml de líquido amniótico do saco que envolve o feto. O procedimento é feito às vezes com anestesia local. Este saco contém células fetais que flutuam no líquido. DNA pode ser isolado e extraído a partir dessas células e um teste de paternidade realizado. Amostragem leva lugares transabdominal que significa que o obstetra ou ginecologista irá extrair DNA através da inserção de uma agulha através do abdome guiada por uma ecografia. Uma vez que o DNA é extraído, o teste de paternidade pode ser realizado. No entanto, analistas de DNA devem primeiro separar as células fetais do resto da amostra ou líquido no qual as células estão suspensas.

Quando a amniocentese pode ser realizado?

Esta forma de amostras de DNA fetal ocorre entre a 14ª a 24ª semana da gravidez. Há certos riscos que são peculiares a amniocentese, embora estes sejam raros. Os riscos incluem danos aos membros do bebê, com vazamento do saco amniótico ou em alguns casos o aborto. Há testes específicos de médicos que devem ser rigorosamente seguidos de forma a garantir a gravidez regularizada depois que o CVS ou amniocentese for realizado.

Teste de paternidade não invasivo

É possível amostra de DNA fetal no sangue da mãe. Esta nova técnica tem sido desenvolvida recentemente embora os cientistas já saibam há muito tempo que no sangue da mãe, há vestígios do DNA pertencente à criança que está em gestação. Os cientistas podem extrair uma amostra de sangue e separar o DNA da mãe e o da criança. Algumas empresas alegam que podem determinar a paternidade com testes de DNA não invasivos, já em 10 semanas. No entanto, este teste ainda não se generalizou e os resultados não foram consistentes o suficiente para torná-lo um meio confiável para se determinar a paternidade de uma criança antes do nascimento. Isto é em parte devido ao fato de que nem sempre células fetais no sangue são suficientes para concluir o exame.

Testes pré-natal podem assim seres usados para determinar paternidade ou para rastrear doenças genéticas no feto, testes de pré-natal pode ser invasivo ou não invasivo. Se você está considerando este tipo de teste é importante compreender todos os aspectos  antes de decidir em qual aplicar-se.