Testes de paternidade são geralmente realizados após o nascimento da criança. Pais que desejam descobrir e resolver a situação, raramente sentem senso de urgência para serem tão extremos e optarem por um teste de paternidade pré-natal.

Exames pré-natais são precisos e confiáveis, como todos os testes pós-natal, somente sendo necessário a amostra de DNA do bebê.

Riscos do teste de paternidade pré-natal

  • Teste pré-natal é um procedimento invasivo e pode haver certos riscos. Embora os riscos serem baixos, contudo, ainda há possibilidade. Entre os principais riscos existentes, pode haver  infecção no local em que a agulha usada entra no corpo da mãe, ou danos ao bebê pelo estresse, ou até mesmo o útero. Há também a possibilidade de infecção no saco amniótico.
  • Com os testes pré-natais sendo usados como um tipo de teste de paternidade, há questões delicadas que envolvem os participantes, como por exemplo o que fazer com a criança, caso não seja filho do pai desejado.

Entendendo os dois principais métodos utilizados em exames pré-natais

Amniocentese: este processo envolve a inserção de agulha através do abdômen para entrar no útero. O procedimento é feito sob anestesia geral e por um cirurgião obstétrico qualificado. Para saber o local êxato onde é perfurado no abdômen, de modo a entrar na parte correta do útero, um ultra-som é utilizado. Amniocentese deve ser realizado entre as semanas 15 e 20 da gravidez.

Biópsia de vilo corial: Este pode ser realizado mais cedo na gravidez do que a amniocentese, geralmente entre as semanas 10 e 12 da gravidez e difere a amniocentese em que o cirurgião pode inserir a agulha no útero da mulher através da vagina, em vez do abdômen.

Na maioria dos casos, os envolvidos esperam para depois do nascimento da criança para realizar o teste de paternidade. Muitas vezes algumas pessoas se sentem pressionadas a fazer um teste pré-natal porque desejam um pai para registrar na certidão de nascimento da criança e, assim, havendo a dúvida realizam o teste apressadamente. Entretanto, há tempo para realizar um teste de paternidade após o nascimento da criança, pois não há prazo limite para o pai ser registrado, e dado ao fato de que um teste de paternidade pode ser feito em apenas 7 dias, fazer um teste pré-natal é raramente uma necessidade real. Pelas razões mencionadas acima, a easyDNA não oferece este teste. O teste pré-natal tem certas implicações éticas existentes e riscos, que apesar de pequenos, podem prejudicar o bebê.